domingo, 14 de dezembro de 2008

ELES VÃO SE EMPRESTANDO SOZINHOS

Na década de 90, a música gospel brasileira se viu frente à explosão do fenômeno Acappella. O quarteto americano, sob a batuta de Keith Lancaster, agradou os ouvidos tropicais com sua mistura de black music, beatbox e harmonia competente.
Sem muita demora, surgiram grupos brasileiros emulando a estética de cantar não com instrumentos, mas imitando os sons de instrumentos percurssivos –grupos como Black Singers (já extinto), Quatro Manos (agora na música secular), Communion (outro grupo que também já teve sua experiência fazendo parte da música secular e atualmente voltou para o "show business" gospel), entre tantos outros.
Um destes grupos adventistas, o Artpella, tornou-se vencedor no programa musical "Astros" (exibido pelo SBT) no mês de Outubro. Não é a primeira vez, até onde sei, que um grupo evangélico ou mesmo adventista, comparece ao programa e apresenta músicas religiosas. Contudo, o fato de o Artpella vencer a competição agitou o meio gospel. Certamente, poderemos esperar mais artistas "do Senhor" exibindo seus louvores para os quatro jurados do programa em futuras edições.

video

O Artipella foi muito bem aceito já em sua primeira audição no Astros. A performance do grupo levou até o jurado Miranda, sabidamente um dos mais exigentes e críticos, a se derramar em elogios: “Eu quando ouço grupos como vocês, dedicado à música espiritual, o que me dá vontade, em nome da cultura brasileira, é de pedir vocês emprestados para Deus, para cantar um pouquinho de música pop […]”.
Nem precisa dizer que a alta qualidade técnica da música evangélica em geral e da música adventista em particular, não traz nenhum indicativo intrínseco de que Deus esteja aceitando o que vem sendo feito em Seu nome. Afinal, jamais o Senhor exigiu que nos tornássemos somente grandes músicos, mas que fizéssemos a Sua vontade revelada, nos guardando livres da influência da música secular (no sentido de que a nossa produção musical fosse substancialmente diferente dos gêneros musicais, ritmos e formas de interpretação dos cantores populares).

video

Relembrando-nos da declaração do Miranda, poderíamos responder que nem precisa pedir os artistas gospel emprestados a Deus – eles vão se emprestando sozinhos!
Colaborou: Adilson Câmara, do blog Estímulo Missionário
Leia mais:

Sobre a influência da música gospel negra em cantores brasileiros:
Leonardo Gonçalves: As expectativas do novo CD e uma análise de sua influência musical

Sobre critérios filosóficos para a música cristã:
A música sacra dentro da cosmovisão adventista: interpretando e aplicando conceitos de Ellen White (parte 1 parte 2 parte 3 parte 4)

15 comentários:

magda... disse...

O que quiz dizer que ele vão se emprestando sozinhos? Que o depois do nosso modo de evangelhização através da mídia nós vamos sair dos caminhos de Deus pra cantar secular? Pq se for isso desculpa querido somos de Deus e recebemos propostas pra tal... Mas Deus vem em primeiro lugar na vida de cada um do Artpella e naum cabe a ninguém julgar...Mateus 7:7-14

Leonardo Prioti disse...

Olá Douglas, o que quer dizer com vão se emprestando sozinhos??

Larissa disse...

Eu entendo que milhares de pessoas foram alcançadas por esse grupo. Eu estava fora da igreja há mais de 2 anos. Sou músico também e nesse período toquei em bares e shows, mas esse grupo me fez relembrar o quanto é bom ser cristã. Deram o testemunho verdadeiro para aqueles jurados do SBT e também para todo Brasil. Quando eu vejo críticas como essa sua, preconceituosa, me sinto triste. Deus tem várias maneiras de atingir o seu rebanho e é muita hipocrisia querer julgar qual a mais certa ou se é aceita por Deus ou não. Que Deus tê ilumine mais ainda do que você acha que é iluminado, para que você deixe de se preocupar com o trabalho desse grupo e se dedique mais em buscar e resgatar fiéis que é o que eles estão fazendo e muito bem.

douglas reis disse...

Magda, Leonardo, Larissa,

Fico feliz por poder recebê-los neste blog. Suas opiniões, apesar de divergirem da minha, são bem-vindas!

A respeito da postagem e comentários subsequentes, quero deixar alguns pontos claros, mas preciso dizer que, quando trato deste assunto, uso a Bíblia e os escritos de Ellen White.

Não pretendo defender a inspiração de tais escritos neste espaço, mas vou partir do pressuposto de que para todos os adventistas, tanto as Sagradas Escrituras como o que chamamos de "Espírito de Profecia" constituem a voz de Deus.

Feita esta observação, vamos a alguns pontos:

1)Com respeito a julgamentos: deve o cristão julgar? O texto de Mateus 7, citado pela Magda (aliás, citado de forma equivocada, os versos seriam 1-5), deve ser tomado em um sentido absoluto?

Bem, se fosse assim, todo julgamento seria proibido. Conseqüentemente, não poderiam haver comissões da igreja ou disciplina eclesiástica! Mas será isto o que realmente a Bíblia ensina?

Basta olhamos, no mesmo capítulo, os vv. 15-20, onde Jesus diz que podemos reconhecer as pessoas pelos seus frutos. Paulo também argumenta que os cristãos deveriam se julgar uns aos outros, no sentido de se corrigirem mutuamente, ao invés de se submeterem ao julgamento de descrentes (I Co. 5:12; 6:1-4; ver também Mt. 18).

O que não podemos fazer ( e estou consciente de não tê-lo feito em momento algum) é julgar alguém quanto a estar salvo ou perdido, porque tal julgamento cabe apenas a Cristo.

2)Quanto ao que quis dizer quando disse que os músicos cristãos "vão se emprestando sozinhos" ao mundo, isto pode ser entendido nos dois sentidos, como se segue:

A)Os músicos cristãos em geral, bem como adventistas em particular, têm se deixado influenciar por padrões musicais seculares. Os gêneros musicais, o vestuário, a forma de se apresentar, a maneira de interpretar as canções seguem os padrões da música popular e não refletem uma concepção cristã.

Já escrevi sobre a filosofia adventista de música, apresentando diversos textos de Ellen White sobre o assunto (aliás, o link é o último que aparece relacionado no final desta postagem).

Não basta que as letras das composições falem de Jesus se o gênero musical escolhido é um Funk, um pop, um axé, um blues ou qualquer outro deste tipo. A música sacra pode e deve evoluir, mas de forma coerente, independente da música secular.

B) Além da tendência de imitar o padrão mundano, alguns artistas do meio gospel acabam desenvolvendo uma carreira secular (paralela ou integralmente). O exemplo mais recente é o do norte-americano David Phelps, que embora continue cristão, gravou canções românticas seculares em seu CD "The Voice". Outros exemplos desta tendência foram referidos no começo desta postagem.

Apenas mais outra observação: quando disse que "eles vão se emprestando sozinhos", eu me referi a tendência que afeta os músicos cristãos na atualidade e não apenas ao Artpella.

3)A Larissa escreveu: "[...] Deram o testemunho verdadeiro para aqueles jurados do SBT e também para todo Brasil. Quando eu vejo críticas como essa sua, preconceituosa, me sinto triste. Deus tem várias maneiras de atingir o seu rebanho [...]"

Agora, é questionável que o Artpella tenha dado "o testemunho verdadeiro" ao aparecer na televisão. Explico: estava a apresentação do grupo dentro dos padrões que os adventistas oficialmente, como denominação, admitem como música aceitável? As músicas cantadas combinam com a visão de adoração que a igreja sustenta? Se fossem usados os critérios do Espírito de Profecia, poderíamos elogiar a apresentação?

O argumento do sucesso ("Eu entendo que milhares de pessoas foram alcançadas por esse grupo") é extremamente falho.

Pensem da seguinte forma: se eu colocasse uma bateria e uma guitarra na igreja, cantasse música como as demais igrejas cantam, com palmas, pulos e gritos, será que nossos cultos não seriam mais lotados?

Se o resultado numérico seria maior, o que nos impede de mudar a nossa liturgia? Porque nossa missão é convidar o mundo para adorar a Deus, o Criador (Ap. 14:6 e 7). Deus nos deu como povo a "Vedade presente", que inclui, entre outras coisas, um convite à adoração correta.

O êxito aparente que alguns grupos musicais ou até denominações alcançam se explica pelo ato de rebaixar os padrões bíblicos, nivelando a adoração ao gosto popular - uma fórmula certa para o sucesso em popularidade, bem como para o fracasso espiritual!

Estou aberto ao diálogo respeitoso, tratando de idéias e não meramente de opniões. Vocês podem participar, se desejarem. Mas devo advertir que o que escreverem será analisado à luz da Bíblia e do Espírito de Profecia.

Um abraço a todos.

D'Groove - Artpella (Diretor do Grupo) disse...

Olá Douglas,

Aqui é D'Groove do Artpella. Sou beatboxer e diretor do grupo. Eu gostaria de fazer breves comentários sobre o que você escreveu, em nome do Artpella. Eu respeito sua opnião, mas suas informações que diz estar baseadas na bíblia e no espírito de profecia não me demonstram estar no caminho errado. Lidero esse grupo a 13 anos, já passei por muita coisa e infelizmente suas palavras não condizem com os resultados desse grupo. Sua crítica, na minha visão unilateral, é apenas uma a mais de algumas que escutamos dentro da nossa igreja. Ao passo que muitas outras pessoas também da nossa igreja apoiam baseadas também na bíblia e no espírito de profecia. Não cabe a mim, aqui, fazer uma discussão eclesiastica sobre o que é certo ou errado. Os maiores homens da bíblia foram rejeitados pelas autoridades da fé da época e nem por isso deixaram de ser heróis da fé. Com a aparição do Artpella no programa ASTROS do SBT, o espírito santo moveu 32 pessoas de volta para a igreja em várias regiões do país, abriu o coração de um produtor do SBT que hoje recebe estudos bíblicos, despertou a curiosidade de alguns dos jurados para conhecer um pouco mais sobre a nossa fé, evitou um suicídio, plantou semente em pessoas católicas, espíritas, ateus dentre outros, confortou o coração de 191 pessoas que estavam aflitas por algum motivo e fez cair na real alguns candidatos cristãos que competiriam com musica secular. Os números se estendem por muito mais ainda, mas prefiro me abster dos demais para não parecer sensacionalismo de nossa parte. Você, pastor, fala de teoria subjetiva e interpretativa dentro até da nossa própria igreja. Nós cremos nos resultados. Resultados para mim, são fatos. Creio que antes de se criticar algo, é preciso conhecer os dois lados. "Eles vão se emprestando sozinhos" é uma acusação muito grave que eu em nome do Artpella, deixo nas mãos do Senhor Deus julgar. Independente disso, nós do Artpella estenderemos uma oração especial por você nessa virada de ano. Para que pessoas como você sempre apareçam no nosso caminho, pois com críticas como essa reafirmamos ainda mais a nossa fé e ganhamos ainda mais força para em 2009 levar, se possível, o triplo de pessoas que levamos pra Jesus esse ano. Enquanto muitos se demasiam no estudo da palavra e enfadam a carne, prefirimos levar Jesus para as pessoas que precisam, pois esse tipo de tesouro será o que acumularemos no céu.

Que Deus te abençoe e tê de a paz.

D'Groove - Beatboxer e Diretor Artpella

douglas reis disse...

D'Groove,

É fácil falar o que se pensa. Mas, como cristãos, não somos chamados a viver de acordo com aquilo que pensamos. Deus nos deu Sua Revelação; sem ela, nós nos corrompemos (Pv. 29:18), razão pela qual não deveríamos desprezar a Palvra de Deus (1 Ts 5:20).

Para você, infelizmente, parece que crer na Bíblia e no Espírito de Profecia se trata de aceitar uma "teoria subjetiva e interpretativa dentro até da nossa própria igreja"; para mim e os demais adventistas, a Revelação divina se constitui na nossa segurança, porque o próprio Deus a entregou para Seu povo.

Seu argumento de sucesso é extremamente subjetivo. Qualquer apresentação do Evangelho misturada com traços da cultura local atrairá mais facilmente as pessoas; Recentemente, em outro artigo, comentei sobre uma reportagem da revista Galileu ("evangélicas customizadas"), que descrevia igrejas que "evangelizavam" as pessoas através do rock e hip-hop. Será então que estas outras denominações não-adventistas também estão corretas, apenas por apresentarem "resultados em número de conversões"?

Se o critério para alguém estar certo for o número de pessoas "convertidas", temos de aplaudir as denominações Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja Apostólica Renascer em Cristo, Bola de Neve Church, entre outras... Mas atrais pessoas não garante que elas estejam sendo transformadas pelo evangelho verdaeiro, meu caro D'Groove.

Eu explico: É claro que uma apresentação do evangelho desta forma atrai as massas. Mas será que isto é honrar a Deus? Há coerência na apresentação da santidade do evangelho através de um meio sensual ou que passe uma mensagem ligada a protestos, revolta e sentimentos mundanos? Leia o que Ellen White escreveu:

"Vi que todos devem cantar com o espírito e com o entendimento também. Deus não Se agrada de algaravia e dissonância. O correto é sempre mais agradável a Ele que o errado. E quanto mais perto o povo de Deus se puder aproximar do canto correto, harmonioso, tanto mais é Ele glorificado, a igreja beneficiada e os incrédulos favoravelmente impressionados." Evangelismo, p. 508.

Compreende? O enfoque não é atrair as pessoas, usando músicas com s quais se sintam familiarizadas;devemos é buscar adorar a Deus de modo correto, dentro daquilo que Deus revelou. Se fizermos isso, os anjos se unirão a nós em canto e os incrédulos serão impressionados.

Você disse, quanta à música de vocês, que "muitas outras pessoas também da nossa igreja apoiam baseadas também na bíblia e no espírito de profecia." Mas os conselhos de Ellen White têm levado os adventistas a terem critérios sólidos sobre a música. Você conhece a posição oficial da igreja sobre o assunto? Então, observe:

""Considerará músicas como "blues", "jazz", o estilo "rock" e formas similares como inimigas do desenvolvimento do caráter cristão, porque abrem a mente a pensamentos impuros a levam ao comportamento não santificado. Tais tipos de música têm uma direta relação com o ‘comportamento permissivo’ da sociedade contemporânea. A distorção do ritmo, da melodia, e da harmonia como empregados nestes gêneros de música e sua excessiva amplificação, embotam a sensibilidade e finalmente destroem a apreciação por aquilo que é bom e santo." “Filosofia Adventista de Música”(Diretrizes Relativas a uma Filosofia de Música da Igreja Adventista do Sétimo Dia), Assocação Geral – IASD, Concílio Outonal – 1972

"6 - Não deve ser rebaixada a fim de obter conversões, mas deve elevar o pecador a Deus. (Ver Evangelismo, pág. 137.) Ellen White diz que "haveriam de ter lugar imediatamente antes da terminação da graça... gritos com tambores, música e dança. Os sentidos dos seres racionais ficarão tão confundidos que não se pode confiar neles quanto a decisões retas. E isto será chamado operação do Espírito Santo. O Espírito Santo nunca Se revela por tais métodos, em tal balbúrdia de ruído. Isto é uma invenção de Satanás para encobrir seus engenhosos métodos para anular o efeito da pura, sincera, elevadora, enobrecedora e santificante verdade para este tempo." – Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 36, citado em “Filosofia Adventista do Sétimo Dia com Relação à Música” (Documento Oficial da Associação Geral, votado no Concílio Anual em 13 de outubro de 2004, com o acréscimo de um adendo elaborado pela Divisão Sul Americana da IASD, com diretrizes específicas para as Igrejas da América do Sul)”

Suas afirmações relativistas mostram que você desconhece o que pensa a sua própria igreja!

Você quer servir a Jesus, mas crê que devemos nos demasiar no estudo da palavra! Então, segundo seu pensamento, existe uma oposição entre o estudo da Bíblia e a prática da vida cristã? Esta posição é um absurdo! Uma vida cristã autêntica está baseada na Palavra de Deus (Mt. 4:4; Jo. 17:17). Não sei que Jesus você espera servir se ignora o estudo dedicado de Sua revelação.

Você falou, falou, mas não mostrou nenhum texto bíblico ou do Espírito de Profecia que lhe desse apoio. Isto se explica pela sua visão de que o muito estudo da Bíblia é apenas "enfado da carne"? Neste caso, a situação estaria pior do que pensei! Acho até que eu é que terei de orar por você mais ainda!

D'Groove - Artpella disse...

Pr. Douglas,

Como já disse no outro post, não cabe a mim discutir eclesiasticamente o que é certo ou errado. Não vou ficar aqui citando textos bíblicos ou do espírito de profecia, pois vocês pastores estudam muito para exercer a função que exercem. Não sou nenhum estúpido de realizar uma discussão bíblica com alguem com tanto preparo nos pretextos e não necessariamente nos contextos bíblicos. Enquanto você não apoia, existe outros pastores adventistas que apoiam e que inclusive se pronunciaram com relação ao nosso trabalho como sendo um orgulho para a igreja. Como eu disse, é a sua opnião. Infelizmente você só vai saber o valor do trabalho do Artpella no céu. Enquanto isso vamos cumprindo com a nossa missão de apressar a volta de Jesus, levando-O àqueles que precisam. Como eu disse, você apenas conhece um lado. Não sabe 2% do que o grupo já passou, das revelações que recebemos e dos testemunhos que temos para contar. Pra você, numeros não são importantes. Pra nós sim, pois pelos nossos frutos seremos conhecidos. Especialmente por queles que acumulamos no céu. Frutos são resultados. Hoje, só o céu é capaz de te mostrar os resultados do Artpella. Não tenho pressa ou interesse que você se convença da seriedade do nosso trabalho, pois nem o próprio Jesus Cristo agradou a todos de Sua época.

Encerro por aqui os meus posts, na certeza de que Deus está no comando do trabalho do Artpella e de que em 2009, muito mais ainda faremos por amor ao povo de Deus e pela certeza da breve volta de Jesus Cristo.

Paz,

D'Groove - Artpella

Levi de Paula Tavares disse...

Tenho acompanhado o blog "Questão de Confiança" há algum tempo, e até mesmo reproduzido alguns de seus artigos no Música Sacra e Adoração (http://www.musicaeadoracao.com.br).

Gostaria de parabenizar o pr. Douglas pela visão clara, com forte embasamento na Revelação, acerca da vontade de Deus com respeito às questões que envolvem a Música e a Adoração.

Não podemos pretender estar fazendo a vontade de Deus quando seguimos nossos gostos pessoais, alinhados com o padrão corrompido deste mundo de pecado. E, se achamos que estudar profundamente a Bíblia e o Esp. de Profecia é "enfado", então que base teremos para sabermos qual é o caminho que devemos trilhar? Aliás o profeta Jeremias tem um texto interessente sobre este assunto: "Assim diz o SENHOR: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos nele (Jeremias 6:16).

Quando buscamos seguir as nossas vontades e inclinações, supondo estar fazendo a vontade de Deus, o próprio profeta Jeremias nos informa que "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?" (Jeremias 17:9).

Finalizando, cito um trecho do Esp. de Profecia que pode ajudar a lançar mais alguma luz neste assunto:

"Os verdadeiros pastores conhecem o valor da obra interior do Espírito Santo sobre o coração humano. Satisfazem-se com a simplicidade nos cultos. Em vez de dar valor ao canto popular, volvem sua atenção principalmente para o estudo da Palavra, e dão de coração louvor a Deus. Acima do adorno exterior, consideram o interior, o ornamento de um espírito manso e quieto. Na sua boca não se acha engano." – Manuscrito 21, 1891.

douglas reis disse...

D'Groove,

Não se trata de discussão eclesiástica; trata-se de fidelidade à Revelação. Só podemos avaliar o trabalho realizado dentro daquilo que Deus expressou como sendo Sua vontade.

Se Moisés tivesse feito um magnificente santuário, mas que divergisse da orientação inspirada, de nada valeria.

Se Deus nos orientou a compor e a cantar de um jeito, a maneira contrária - por mais pessoas que atraia - não pode agradar ao Céu.

O próprio povo de Israel sofreu muito, indo inclusive para o exílio, por desprezar as orientações de Deus, em detrimento de sua própria vontade humana.

Você pode ter todo apoio do mundo (de quantos pastores quizer), porém não terá o apoio divino, a menos que começa a se perguntar coisas do gênero: "Será que tal gênero musical é coerente com a luz que temos sobre o louvor?"

Sem estudo da Bíblia e do Espírito de Profecia para nos servirem de parâmetro, os nossos melhores esforços serão como a oferta de Caim - representarão o nosso melhor, mas ainda isso será insuficiente diante de um Deus que espera que façamos o correto (como dizia um dos textos de Ellen White que eu citei no meu outro comentário).

Espero, de coração, que você e o Artpella reflitam muito bem no papel da Revelação, porque Deus cobrará isto de todos nós um dia...

magda... disse...

Bom queria enfatizar que o departamento de música da igreja adventista naum é tão rigido assim pq na igreja temos cantores como Leonardo Gonçalves Segio saas, musicas pra lá de balançadas comos as da iveline e da rafaela pinho poderia citar muito mais cantores mas vou parar por aqui....Quero mostrar pra vcs com exemplo deles que vc só naum aceitam a musica do Artpella por ser um stilo negro. Afinal a igreja adventista no brasil é de origem alemã. E naum cabe as vcs julgarem que tipo de música é aceita ou naum dentro da igreja A biblia é clara em dizer que quando vc canta de coração Deus aceita seu louvor. Vcs são Deus? No entanto naum podem proibir ninguém de louvar ao único que é merecedor. Essa coisa de Espeirito de profecia é certo mas tem gente que se baseia somente nele e esquece da palavra de Deus que é a Biblia. Vc pastores se preocupam com numeros a serem batizados, sem se preocupar se amanhã vao estar na igreja ou naum vcs naum cuidam das ovelhas que Deus deu pra vc cuidarem pelo contrario fazem o rebanho se afastar cada vez mais de Deus com seus julgamentos...Ainda bem que Deus sabendo de td em sua grandiosidade Naum vai levar-nos pro céu pela placa da igreja...Afinal de contas a salvação é individual...Creio que cada um no Grupo Artpella tem sua vida espiritual pq se naum naum teria sido usados por Deus pra levar tantas pessoas para ele.
Portanto cuida da sua vida e dos seus rebanhos pq acho que eles tem fugido de vc.

douglas reis disse...

Cara Magda,

Deixe-me pontuar algumas coisas a respeito de sua declaração:

1)Existe uma dicotomia entre a prática e a crença. Nem tudo o que as pessoas dizem crer é o que elas fazem na prática. Ao invés de procurar justificar-se através dos outros, procure saber o que os adventistas, denominação a qual você afirma pertencer, realmente acredita.

2)Alguns dos músicos que você citou também foram analisados em matérias deste blog. O que você não tem o direito de fazer é acusar-me de preconceituoso, uma vez que valorizo (e também já postei sobre isto) o trabalho de cantores negros, como Wintley Phips, que lançou um trabalho com Negro-Spirituals neste ano.

3)"A biblia é clara em dizer que quando vc canta de coração Deus aceita seu louvor". Ah, é? Então cite o versículo, o capítulo e o livro, por favor. Mas, ao menos desta vez, cite o texto certo ( sua citação de Mateus, como já observei, estava equivocada)!

4)"Naum", para mim, é o nome de um profeta bíblico. Em Português, o pronome negativo se escreve assim: "não".

5)"Essa coisa de Espeirito de profecia é certo mas tem gente que se baseia somente nele e esquece da palavra de Deus que é a Biblia." O tal do "Espeirito de profecia", eu não conheço; mas, o Espírito de Profecia, termo para a obra de Ellen White, leva a Bíblia, de tal maneira que alguém que se apegue a ele de forma correta não se distanciará daquilo que a Bíblia diz. Ou seja, não há oposição entre eles. Pelo menos, é o que os adventistas do sétimo dia crêem desde a sua origem - não sei se você concorda...

6)Acho que você perdeu uma ótima oportunidade de permanecer quieta quando começou a falar mal dos pastores. Primeiro, porque foi tão descaradamente preconceituosa, generalizando, como se todos os pastores fossem desta forma como você descreveu. Segundo, apenas para constar, sua crítica não me atinge, uma vez que não sou pastor distrital, e não vivo em função de alcançar alvos.

7)"Ainda bem que Deus sabendo de td em sua grandiosidade Naum vai levar-nos pro céu pela placa da igreja...Afinal de contas a salvação é individual..." Agora, fiquei preocupado. Magda, por acaso você não acredita que a Igreja Adventista é a última igreja da profecia bíblica, o povo especial de Deus antes que Jesus volte? Por acaso, na sua concepção, "tanto faz" freqüentar qualquer igreja? Eu me pergunto, que tipo de adventista pensaria desta forma...

Realmente, Magda, sinto por você prefirir colocar suas opiniões e experiência acima da Revelação. Você (e tanos outros) seria tão abençoada se obedecesse o que Deus pede, ao invés de se justificar de inúmeras formas....

magda... disse...

Bom querido acho que o fato de ter digitado erroneamente ñ leva ao fato de que vc é um preconceituoso. Quanto ao verso que citei de que Deus aceita o louvor desde que seja de coração é bíblico sim ñ sei em que versiculo ou capitulo se encontra mas, vou encontrar e te falar.E vc como pastor ñ sabe?Pois acho que deveria saber afinal de contas mostraria pra todos que ñ está aqui só pra criticar e ser preconceituoso e mostraria que ñ vai atrás só do seus interesses através da palavra de Deus.Creio sim em muitas coisas que disse mas ñ concordo de forma nenhuma que vc diga que os louvores que o grupo dirige a Deus não são aceitos. Isso é um opinião sua. E espero em Deus que vc vá para o céu pq creio que isso que vc faz aqui é julgar a vida de cada pessoa cada músico pelos quais usam o dom para o trabalho de Deus. Uma vez, me disseram que temos que viver td que cantamos e é isso que o grupo está fazendo se cantam que há um Deus Vivo é pq Ele concerteza está vivo na vida de cada um deles. Espero que vc vá para o céu querido pq se vc realmente seguisse a risca o que os mandamentos de Deus pede não estaria aqui perdendo seu tempo em criticar quem está fazendo ou não o trabalho de Deus,e q musica é digna de louvor ou não; estaria com sua inteligencia que creio ser divina ajudando pessoas a não sairem dos caminhos de Deus. Vou orar por vc querido e vou me dispedir de todo mundo aqui pq esse assunto não vai me levar a lugar nenhum só a ter raiva de pessoas como vc quem só sabem julgar quem fez e quem não fez a obra de Deus. Isso cabe a Deus julgar. Amar ao próximo pra mim não é criticar o próximo e sim estender a mão vc tem estendido a sua mão de que forma por aqui? Acho que vc tem que rever seus conceitos pq afinal muitos que disseram amar a Deus O deixaram quando ele veio aqui mostrar o que era realmente certo.

douglas reis disse...

Magda,

Só posso localizar os versos que efetivamente existem na Palavra de Deus, não aqueles que você gostaria que existissem...

Você fala tanto de preconceito, mas aposto que não foi honesta o suficiente para ler a postagem que escrevi sobre Wintley Phips; se você tivesse feito isso, teria visto que não critico uma música pela sua origem étnica, mas pelo seu caráter, em comparação com a Revelação. Mas como Revelação não parece ser assunto de seu especial interesse, não adianta discorrer muito sobre o assunto.

Além do mais, preconceito maior foi o seu em relação aos pastores - com que direito você quer julgar os servos de DEus, se desconhece o que a sua própria denominação fala?

Você pode continuar me acusando de falar segundo a minha opinião; mas eu citei textos da revelação, e você não conseguiu sequer oferecer uma interpretação alternativa (se a minha leitura dos textos que citei está quivocada, como você osinterpreta?). Eu não preciso inventar textos-fantasmas, apenas recorrer aos textos existents. Você pode fazer o mesmo? Ou sua fé se baseia em impressões e opinião pessoal? Como já disse, o cristão vive da Revelação. Para os adventistas, revelação se refere à Bíblia e Espírito de Profecia. Você não me respondeu se acredita nestes materiais. Estou começando a desconfiar...

Você fala tanto que quer me ver no Céu, como se eu corresse risco de não estar lá (acredito que todos corremos este risco, porque somos pecadores e necessitamos da Graça a cada instante). Mas o que dizer de você, que admitiu:

"vou me dispedir [ não seria 'despedir'?]de todo mundo aqui pq esse assunto não vai me levar a lugar nenhum só a ter raiva de pessoas como vc quem só sabem julgar quem fez e quem não fez a obra de Deus." Engraçado, porque no seu mundo pode-se perder a salvação por criticar os pobres músicos ("apenas" porque não seguem as orientações divinas, que injustiça!...), mas guardar ódio no coração não é problema! Então, fazer o que...

michelli disse...

*Quanto ao ArtPella.
Acho a voz do grupo muito bonita, porém não achei nada agradável o estilo da música. Na verdade a música me assustou.
Quero deixar bem claro que não tenho nada contra os cantores, mas o estilo musica foi decepcionante.
Motivos:

1º Em uma das músicas quando vocês pronunciaram a palavra Deus, nem parecia que estavam falando Deus.

2º Penso que a música do Artpella tirou o foco que é apresentar a Deus.A Música parece mexer mais com o emocional.Toda hora que ouvi a música não me peguei sentindo a mensagem e sim o rítimo.

3º No Astros, não ví diferencial entre o grupo do ArtPella e de algum outro grupo evangélico por causa da vestimenta, do rítimo e por vocês estarem quase dançando.
quando ví este no youtube então, quase chorei:
http://www.youtube.com/watch?v=qZSkoWnSH1g

Parece que estão fazendo muito showzinho.Será que as pessoas estão olhando mesmo para a mensagem ou para o show que vocês fazem com a voz?

4ºNão sinto reverencia na música.
-Consigo ver um coral louvando a Deus, um grupo , um quarteto, mas não consigo imagina-los na presença de Deus cantando do jeito que estão cantanto.

Irmãos, estou colando o que sinto e o que ví, sei que tem pessoas que gostam e não gostam do ArtPella (respeito a todos), mas este é o meu parecer, meu ponto de vista quanto ao grupo.


Obs: D Groover, tudo que nossa igreja faz ou deve fazer é se basear na Bíblia e no Espirito de Profecia, como você tem ouvido muitas pessoas usarem as duas ferramentas contra e a favor do grupo, na minha opnião você deveria levar em conta os dois lados, pois o Espitor de Profecia e nem a Bíblia, são o que são pela metade, não podemos fazer o mesmo que outras congregações fazem, aceitar partes da escritura e outras partes não.
-Não desacredito que pessoas estejam vindo na igreja através de vocês, mas a igreja não tem o habito de ter este estilo de músico e me preocupa se essas pessoas ficaram na igreja por causa da música. Bom não sei, vamos ter que esperar para ver.
Outra coisa, quando você diz que nem Jesus agradou a todos, quero lhe dizer algo em especial, mas não quero que leve para um lado ofensivo.Jesus não agradou quem não estava do lado Dele e isso quer dizer o que? Se essas pessoas não estvam do lado de Jesus estavam do lado de quem?

-Fora tudo isso, acho as vozes do grupo muito bonita, quanto a isso estão de parabéns, mas se mudanssem o estilo de música seria muito bom.

Douglas, gostei muito do site, vou viajar por outros posts e com certeza irei opinar, pois são assuntos interessantes e alguns poucos comentados, só não gostei de uma coisa o modo como conversou com a irmã Magda, achei que vc foi um pouco rispido, fora isso está tudo muito bom.

Bom pessoal é isso, a intenção do meu comentário quero que levem mais para uma critica construtiva, pois é essa a minha intenção.

Um grande abraço para todos!

Anônimo disse...

Não demorou muito e voltei a pensar no assunto.

*Quanto a essas músicas que acredito não ser muito reverente, não me refiro apenas ao Artpella(no meu ponto de vista), pois infelizmente outros cantores estão utilizando instrumentos pesados nos sons...Já não sei se o problema é a guitarra ou o jeito que tocam a guitarra e esse é só um dos instrumentos.

Já não sei também se o problema é só quem canta e toca ou se é a igreja, pois não vejo muitas palestras na igreja que falam sobre a música. Encontro essas palestras e sermões em sites, mas as encontro porque tenho interesse em cuidar dos meus canais (ouvido, boca, olhos...), mas não vejo a igreja tomar muita providencia quanto a esse assuntos nos cultos e na novo tempo.
Penso que se a igreja de certa forma não está satisfeita quanto a certas músicas, também deveria ter sido mais clara antes que viesse a acontecer. Não digo isso somente para Luizinho, Aninha e Mariazinha, mas isso também serve para mim. O que tenho feito?
Ao menos tento alertar os que estão próximos de mim.
Não só quanto a música, mas também quanto aos filmes, cinemas e etc...Assim como o palestrante Daniel Spancel diz: "O que adianta não ir ao cinema, mas trazer todo o lixo para casa? Isto é, que diferença faz?"
Alguns podem até achar que estou sendo radical, mas não me importo, antes errar por procurar, pesquisar, estudar firme do que por falta, por poder ter tempo e nada fazer.

Aconselho as pessoas estudarem mais sobre esses assuntos.
Os que tiverem interesse em saber sobre a música neste site vocês encontraram palestras e semões muito interessante:

http://www.musicaeadoracao.com.br/palestras/index.htm

Daniel Spencer em Audio, ele comenta sobre:
1- O plano I
2- A quem você está seguindo?
3- O plano II
4- História da Música
5- Cinema e Vídeo

http://setimodia.wordpress.com/2009/05/02/palestras-em-video-de-daniel-spencer-a-guerra-dos-sentidos/

Espero que todos nós estudemos mais sobre esses assuntos, eu também irei pedir muita orientação de Deus, afinal de contas o fim está bem próximo e espero encontrar cada um de voz no céu ( Magda, Pastor Douglas, Leonardo, Larissa , Levi, D Groove e todos da ArtPella)

Um forte abraço à todos.

Michelli Haro
(Publiquei como Anônimo, pois do outro jeito não estou conseguindo comentar)